Crónica Desportiva por José Agrela número 19

Autor: José Agrela; Categoria: Crónicas; Tags: Comunidades: Portugal; Desporto; Idioma: Português; Data: 25-08-2016 às 19:00



E voltou a Liga Nos, ou a I Divisão, para os mais conservadores. Como não podia deixar de ser, já com surpresas e logo à 2ª jornada.
Pois bem, os Tricampeões, depois de terem vencido a Super Taça frente ao Braga (3-0) e ao Tondela no arranque do campeonato, não foram capazes de levar de vencida a bem organizada defesa do Setúbal. Com um jogo algo lento e previsível, os “encarnados” fizeram um jogo sofrível, mas compreensível para início de época. Só que os “sadinos” não estiveram pelos ajustes e numa das poucas oportunidades, faturaram num lance duvidoso. A partir daí, o Benfica tomou conta do encontro, mesmo que atabalhoadamente, muitas vezes. Mas a verdade é que acabou por resultar, com o recém-entrado Gonçalo Guedes a arrancar uma grande penalidade, bem assinalada. Jiménez, também entrado na etapa complementar, não perdoou, estabelecendo o resultado que não viria a sofrer alterações.
Isto apesar de Lindelof ter tido uma flagrante oportunidade de dar a vitória aos “encarnados”.
Já o Sporting venceu por 1-0 no, sempre difícil, Estádio da Mata Real. Num jogo em que dominou nas estatísticas, como seria normal, faltou alguma eficácia. Com João Mário fora das opções por opção técnica (no mínimo estranha), os “leões” contaram com Slimani, de volta após ausência na jornada inaugural. Os comandados de Jesus marcaram o golo numa insistência do ponta-de-lança argelino, que ganhou uma bola na linha de fundo e após cruzamento, Adrien Silva, num pontapé à meia-volta, concretizou. Os homens da Capital do Móvel bem tentaram mas não chegaram ao desejado golo.
Por sua vez, O FC Porto venceu o Estoril Praia, que contou com o guardião Moreira (ex-Benfica) na baliza. Numa partida de sentido único, os “canarinhos” só incomodaram Casillas por uma vez, com um remate de fora da área, que levou ao guardião azul-e-branco a uma defesa mais apertada. No entanto, os “dragões” só chegaram ao golo ao 84º minuto, pelo cada vez mais “inevitável” André Silva. Após cruzamento de Miguel Layún, o jovem avançado cabeceou subtilmente sem hipótese para Moreira.
Assim sendo, “leões” e “dragões” partem para o clássico de Alvalade em igualdade pontual, enquanto as ”águias”, que visitam a Choupana, ficam à espreita, numa Liga que ainda nem “saiu do adro”. Uma curiosidade prende-se com o facto de há 21 anos para cá, os três “grandes” não vencerem as duas primeiras jornadas, simultaneamente.
Nos restantes jogos, destaque, pela negativa, para o Marítimo de ainda não somar qualquer ponto e nem ter marcado qualquer golo. O Estoril também não somou qualquer ponto. No entanto, tem a atenuante de já ter visitado o Dragão. Já o Nacional, também continua sem qualquer ponto, mas tem um jogo a menos disputado. Isto devido aos incêndios que assolaram a Madeira e que fez com que o jogo fosse adiado para 4 de Setembro.
Os regressados ao escalão maior, Feirense e href="../../database/desporto/ads/g/adsgdchaves.php">Chaves, já somaram pontos, cumprindo de certa forma, o planeado.
Lá por fora, o Manchester United, de José Mourinho e Ibrahimovic, começou da melhor maneira a época, ganhando a Comunity Shield (a Super Taça de Inglaterra) e vencendo na primeira jornada o Southampton dos, agora, campeões europeus Cédric Soares e José Fonte.
Em Espanha, La Liga começou com o Barcelona a mostrar que quer defender o título conquistado, ao vencer por 6-2 o Bétis de Sevilha. Os merengues“, ainda sem Ronaldo ausente por lesão, também entraram bem na competição, ao irem ao País Basco bater a Real Sociedad por esclarecedores 3-0.
Nota final para o curioso resultado do Sevilha-Espanhol (6-4), parecendo mais um resultado de hóquei em patins do que futebol.


Comentar







Voltar página anterior